22 abril 2014

Crónicas de um tempo recente

Ases pelos ares

por José Mendonça da Cruz, em 21.04.14

Fez no dia 13 de Abril 3 anos o aeroporto de Beja, outro fruto do dinamismo socialista de Sócrates, Jamé & Campos. O aeroporto de Beja custou 33 milhões de euros, e, a acreditar nas contas da ANA agora divulgadas -- a propósito do adiamento de mais um acordo de charters --, recebeu ou despachou 245 aeronaves, ou seja, 0,2 aviões por dia, movimentando um total de 6.624 passageiros, ou seja, 6 passageiros por dia. Uma verdadeira «política de crechimento», não se sabe é de quê. Uma verdadeira «política para as pessoas». Só não se vislumbram as mesmas.

Original [aqui]

Campeões

Para mais tarde recordar...
https://www.youtube.com/watch?v=oWA3aWdKNKY

24 janeiro 2014

O(posições)



"Esta oposição é uma anedota e nem se dá conta do ridículo em que cai. Sempre que este Governo tentou diminuir a despesa estrutural do Estado, a oposição insurgiu-se, criticou, foi contra, mandou para o Tribunal Constitucional e festejou efusivamente quando este proibiu o Governo de fazer esses cortes na despesa.

Este Governo conseguiu duas coisas extraordinárias. A primeira, desde logo, foi uma correcta execução orçamental. Nunca percebi a pouca ou reduzida relevância que os políticos e a comunicação social dão à execução orçamental, por oposição à exposição mediática que dão ao circo da discussão orçamental. A meu ver, a execução orçamental é muito mais importante do que a discussão do orçamento.

A segunda, que ninguém esperava, foi ter cumprido as metas negociadas do défice.

Mas a oposição, desnorteada por completo, veio agora criticar esse cumprimento por se dever essencialmente ao aumento brutal da receita pelos impostos igualmente brutais.

Concordo, mas em que ficamos?!? É que foi exactamente a oposição (e não eu) quem lutou e continua a lutar contra a diminuição da despesa do Estado! E depois ainda se queixa de os portugueses não a levarem a sério: mas como poderiam os portugueses levar a sério tão ziguezagueante e incredível oposição? "

Vasco Lobo Xavier  partilhado daqui



Fraudes na Saúde em Portugal


Fraudes na Saúde


Fraudes na Saúde ultrapassam os 130 milhões de euros 
 
O ministro da Saúde, Paulo Macedo, afirmou hoje que o número de casos reportados sobre fraudes no Serviço Nacional de Saúde (SNS) é já superior a 130 milhões de euros, uma vez que os casos "continuam a crescer". 

"O Camilo Lourenço na M80 tocou um ponto importante. Estão a saltar para fora fraudes no sistema de saúde como nunca tinham aparecido e interroga-se sobre o facto. Ainda se admira como não reage a comunicação social contra estes vigaristas com a mesma indignação a que regem a qualquer corte ou fila no hospital ou sistema de saúde. O actual bastonário da Ordem dos Médicos que vem a terreiro com a demagogia sindical mostra um perfil baixo em relação ao anterior: este último estava ao serviço nas Urgências em Portimão a tentar resolver problemas, o primeiro nem uma palavra contra os colegas que saqueiam um serviço que importa manter bem gerido. O sistema de saúde público tem que ser respeitado e não alvo de gatunagem ideológica."

[Lido aqui ]

01 janeiro 2014

Prevê-se uma manifestação em frente á Câmara Municipal de Viana do Castelo, convocada pelo camarada presidente.

23 outubro 2013

Louvor sem vergonha

Mais uma pérola do circo em que estivemos mergulhados no tempo do camarada Sócrates,
-o tal "animal feroz"



  publicado no Diário da República, 
no tempo do XVII Constitucional, 
sendo Primeiro Ministro o eng. José Sócrates

[copiado daqui ]

01 agosto 2013

Segundo a CGTP



- aumentar impostos é um embuste porque prejudica o povo;
- baixar os impostos é um embuste de quem quer destruir o Estado Social;
- ter um IRC muito alto é um embuste que prejudica trabalhadores e empresas;
- baixar o IRC é um embuste porque beneficia as empresas onde os trabalhadores trabalham;
- este governo é um embuste porque a dívida pública continua a subir;
- este governo é um embuste porque quer cortar na despesa;
- o acordo de ontem na Concertação Social é um embuste porque prefere a precaridade ao desemprego;
- este governo é um embuste porque quer privatizar as empresas públicas;
- este governo é um embuste porque as empresas públicas geram défices;
- este governo é um embuste porque o défice está muito alto;
- este governo é um embuste porque quer reduzir as prestações sociais e os custos do funcionalismo;
- este governo é um embuste porque não corta relações com os credores;
- este governo é um embuste porque não gasta mais a crédito, etc.

[oriiginal aqui]